Vídeo

North Atlantic

Este é definitivamente um dos melhores curta metragens que eu já tive a oportunidade de assistir.
Tomei conhecimento deste curta através do blog Aviões e Música. Aqueles amantes da aviação certamente se identificarão com este filme. Mas acredito que todo ser humano certamente irá se emocionar. O filme foi inspirado em eventos reais.

Anúncios

The Cockpit – Slipstream

The Cockpit são três curtas em formato de anime ambientados na II Guerra Mundial e baseados no manga Battlefield de Leiji Masumoto. O episódio Slipstream, traz a história de um piloto de caça alemão designado para escoltar um bombardeiro norte-americano capturado. Sua missão é proteger o grande trunfo alemão: a primeira bomba atômica. O anime foi lançado originalmente em 1993 e apenas no Japão foi lançada uma versão em DVD, mas esta não se encontra mais em catálogo. Os vídeos estão com o áudio original em japonês e legendados em inglês.

Fonte: Wikipedia

Microsoft Flight – O FS encontra o Hawx

Em um pre-release liberado hoje (04/01), a equipe de desenvolvimento do Microsoft Flight liberou mais informações sobre o novo produto.

O Microsoft Flight poderá ser baixado de graça e permitirá  que o jogador tenha horas de diversão sobre a Big Island no Havaí. O jogo não irá requerer nenhum hardware especial e o jogador poderá optar entre utilizar um cockpit funcional ou simplesmente usar o mouse e o teclado para controlar a aeronave a partir de uma visão externa. Inicialmente o Flight vem com uma aeronave chamada Icon A5, considerado o “jet ski do céu”.

Com uma conta no Windows Live o jogador receberá o Boeing Stearman e poderá ter seu histórico gravado na rede. Caso queira uma experienia mais aprofundada, o jogador poderá comprar add-ons de novas áreas, aeronaves ou missões através do Windows Live.

A Flightsim.com por sua vez divulgou o Fact Sheet do Flight, entregue pelos desenvolvedores da Microsoft a alguns websites especializados, e de acordo com este a previsão de lançamento é na Primavera de 2012 (no nosso caso, outono). Ainda segundo este Fact Sheet o jogo é direcionado para o usuário comum e  se você souber usar um mouse, poderá voar no Flight.

A Fly Away também publicou um artigo onde traz detalhes sobre o desenvolvimento e a visão da equipe sobre o jogo. De acordo com o que foi dito a eles pela equipe de desenvolvimento do Flight, este “é uma nova aproximação a adorada franquia. Este é um produto completamente separado do FSX, projetado para agradar tanto aos simmers fiéis (alvo primário original) quanto aos jogadores casuais e as massas.”

Já para aqueles que esperavam um novo engine, segundo foi dito a Fly Away “O jogo é construído em um engine legado melhorado, para suporte a cenários de grande escala. A base ainda é global, apenas não existe geografia suficiente ainda.”

Quanto aos add-ons, que na minha opinião é o que definitivamente impulsionou o crescimento da franquia, “O jogo possuirá seu próprio mercado, com conteúdo regulado pela Microsoft. Não haverá kits para desenvolvimento de cenários e nenhum conteúdo criado pelo usuário. O mercado do Live permite um constante fluxo de conteúdo e de usuários que optarem por compartilhar seus dados, permitindo a equipe reagir aos comportamentos do usuário para melhorar o jogo e adicionar mais do que os usuários querem”.

Uma pergunta que permaneceu em aberto é como a comunidade envolvida com o Flight Simulator se envolveria com o novo jogo. A Microsoft Studio acredita que o apelo a uma audiência maior irá gerar uma base de usuários maior, fazendo com que a franquia cresça. Este crescimento provavelmente levará as pessoas para os sites de Flight Simulator.

Para aqueles que desejarem ser beta testers do Microsoft Flight, as inscrições ainda estão abertas.

Para maiores detalhes acesse:

Microsoft Flight

Fact Sheet na Flightsim.com

Fly Away

Microsoft Flight – Colhendo migalhas

Há cerca de um ano atrás a Microsoft anunciou o desenvolvimento da nova versão do seu simulador de voo, agora chamado simplesmente de Microsoft Flight. Segundo divulgado, e consta no FAQ,  a nova versão visa “simplificar a experiência de voo para todos os interessados”.

Se tem uma coisa capaz deixar um simuleteiro mais ressabiado que cachorro na porta do veterinário é associar a palavra fácil a simulação. Toda vez que estas duas palavras se unem a gente só vê um monte de sobrancelha levantando, e o resultado nunca é favorável pro lado simulador.

Seja como for, após uma penca de imagens de dar água na boca a ponto de afogar o teclado o fato é que pouco se sabe sobre o novo produto. Tudo que aparece são pequenos fragmentos de informação que terminam por causar mais desinformação que qualquer outra coisa.

Disseram que a nova versão será uma totalmente nova, não sei porque mas já vi este filme antes, mas pelo que eu pude ler no post do blog Cleared to Engage que comenta sobre uma entrevista com o pessoal da Microsoft na PC Pilot, e conhecendo a evolução do FS, eu diria que a nova versão deve ser versão uma melhorada em relação a última, apesar da MS ter vendido o código fonte para a Lockheed.

E eis que esta semana me deparo com uma chamada no SimHQ para uma entrevista que John Venema, CEO e co-fundador da ORBX, uma desenvolvedora de add-ons para o FS, deu ao blog AirDailyX.

Entre apostas no X-Plane 10 e rumos e projetos da empresa chegamos a pergunta chave, a tradução de pé quebrado é minha:

Airdailyx: Com a lenta agonia do FS9/2004 e todas as incertezas em torno do FLIGHT, você acha que o FSX viverá agora – finalmente – seu grande apogeu?”
John Venema: O FLIGHT não é o que as pessoas estão esperando, ele não competirá com o FSX, ele é uma categoria de simulador completamente diferente. FSX é a plataforma de simulação séria para os hardcore e o será por ao menos 5 a 10 anos, e certamente o hardware agora é capaz de sobrepujar a maioria da falhas do código. Nós também estamos muito excitados sobre o Lockheed Martin’s PREPAR3D, que é construído sobre o FSX e tem um punhado de ex caras da ACES consertando todos os grandes bugs e fazendo-o funcionar com as CPU/GPU atuais. Nós estamos esperando algumas novas modalidades de preço surgirem e então ele se torna uma séria plataforma alternativa para a Orbx e seus clientes.”
Bom é sabido que os grandes desenvolvedores de add-on tem algum tipo de contato com a equipe de desenvolvimento da MS, e também devem ter algum tipo de NDA sobre isto. Então ou este papo serve para manter as vendas de futuros add-ons para o FSX e o FLIGHT vai ser um simulador de certa forma como nós o conhecemos, ou realmente o FLIGHT vai perder uma parte da sua característica de simulador conforme pode ser interpretado a partir do FAQ e do anúncio de um ano atrás, tornando-se o um simlite, ou seja, mantem a dinamica de simulador porém com físicas e sistemas simplificados.
Interessante notar a referência ao PREPAR3D, mas este ainda tem que baixar muito o preço porque 500 obamas não são para qualquer um.
Confirmando-se a segunda hipótese,  e o PREPAR3D continuando na faixa que está hoje, felizmente temos o X-Plane, com qual eu particularmente venho flertando a distância já há algum tempo. E porque não dizer, o próprio FSX que ainda tem muita estrada pela frente.
Por enquanto eu vou voando no meu FS9 velho de guerra.
Façam suas apostas senhores….