Microsoft Flight – Colhendo Migalhas 2

A Microsoft publicou em outubro um novo conjunto de imagens do seu futuro simulador(?), o Microsoft Flight. Estas imagens podem ser vistas no site do Flight, aqui. Conforme comentei em post anterior, há muitas imagens de tirar o fôledo do MS Flight, mas poucas informações concretas sobre o que será o novo produto. Junto com estas imagens, no dia 13 a equipe publicou uma notícia especificamente sobre as missões no novo Flight. A notícia pode ser vista aqui.

Os seguintes trechos do texto me chamaram especialmente a atenção:

“Flight é um jogo que é projetado para uma vasta gama de jogadores,  não apenas o típico entusiasta de simulação. Qualquer um interessado em voo ou aviação em qualquer nível encontrará diversão no Flight, seja através de missões ou do modo Voo Livre .”

“Nós estamos usando prêmios, realizações e pontos de experiencia para “recompensar” os jogadores que completam algo no jogo.”

e finalmente

“Jogadores podem voar rápidos e excitantes desafios para testar suas habilidades mesmo que eles tenham apenas poucos minutos para jogar. Alternativamente, jogadores podem voar missões baseadas em estórias como encontrar pessoas desaparecidas[…] Certamente, os jogadores podem sempre escolher voar livremente sem orientação de forma a simplesmete aproveitar a beleza do mundo, mexer com os botões e interruptores no cockpit, ou levar um avião pelo seu caminho.”

Primeiro, um aviso. O que vai daqui em diante são especulações da minha parte, OK?

Porque estes trechos me chamaram a atenção? A imagem que se delinea é de que a queda da palavra Simulator pode ir além da simples supressão de nome, a impressão é que a filosofia do jogo mudou. Sim, embora um simulador de voo, o Flight Simulator sempre foi classificado como jogo. O fato é que mesmo quando as missões foram anunciadas no FSX, o que gerou uma gritaria  tanto de gente a favor quanto contra, ainda assim a imagem de simulador era muito mais marcante, diria até reforçada.

Desta vez não, a imagem de simulador parece estar desaparecendo por completo dando lugar simplesmente a imagem de jogo. Isto é notável pela mudança de tom com o qual se anuncia a nova versão. No FSX reforçava-se o termo voo, quase como se quisessem garantir aos consumidores fiéis que seu simulador velho de guerra ainda estava lá,  enquanto nesta versão o tom mudou completamente para jogador e jogo,  dispensando a noção de simulação de voo.

Se por um lado isto permite atrair novas pessoas para o hobby, o que por certo é importante, por outro traz implicações para aqueles que se interessam pela simulação. A maior sofisticação das aeronaves padrão e principalmente melhoria da dinâmica de voo no sentido de trazê-la para o real são dois pontos que os simmers demandam desde que eu iniciei neste hobby, no FS5.1, e podem provavelmente seguir justamente um caminho oposto. As aeronaves poderão ser tão ou mais simples que as aeronaves padrão atuais e provavelmente a dinâmica de voo será, digamos mais condescendente com erros.

Particularmente espero estar redondamente enganado. Espero que o velho e bom Flight Simulator ainda esteja por baixo desta camada de marketing de jogo. Certamente a forma como o novo Flight vem sendo vendido me colocou com os dois pés atrás em relação a ele e afinal, se eu quisesse um jogo de avião compraria o HAWX ou o Ace Combat onde pelo menos eu posso derrubar alguém.

Anúncios